Battle Bruise (PC)

Informações Técnicas

Desenvolvedor: Zanardi and Liza
Distribuidora: Zanardi and Liza
Lançamento: 22/abr/2017
Steam: https://store.steampowered.com/app/618510/Battle_Bruise/

Tem conquistas? Sim.
Tem cartas? Sim.

Simples e casual, seu objetivo é apenas matar todo mundo que aparecer pela frente.
Mas não se deixe enganar pela falta de complexidade do jogo, pois pilhas e pilhas de cadáveres começam a surgir pelo cenário, deixando-o totalmente irregular e dificultando sua mira e locomoção.

Infelizmente Battle Bruise não possui nenhuma história de background para nos prender entre uma missão e outra, mas pode ter certeza que ele vai te prender na frente do pc como se tivesse. A dificuldade acentuada é o charme deste jogo, que certamente vai aquecer o coração dos jogadores hard core.

Considerações finais – Analisando o jogo como um todo

Gráficos: 8/10. Eu gostei muito do estilo rabiscado, por mais tosco que ele seja a primeira olhada. A única coisa que realmente me incomodou foi a mistura dele com o cenário 3D, trazendo um visual 2,5D meio estranho.

UI e HUD: 10/10. Menus e hud funcionais, bem intuitivos de entender.

Trilha Sonora e sons: 10/10. Gostei dos efeitos e trilha sonora, não me enjoaram durante a jogatina.
Combinaram muito bem com a agressividade do game, nem dá tempo de você ficar pensando se a música é chata ou não.

Jogabilidade: 9/10. Jogadores experientes logo de cara vão deduzir que o padrão dos controles é mouse + WASD. Para selecionar outra arma, utilizar os números de 1 a 5. Super intuitivo, mas talvez seja meio frustante para jogadores casuais ou que não conheçam esse padrão (e infelizmente isso é algo negativo).

A cada morte, o terreno do cenário vai se deformando, criando  mini depressões e planaltos. Isso vai começar a dificultar muito a sua movimentação para fugir dos inimigos. Esse é o tchan o jogo.
Explosões vão ocorrer eventualmente e isso vai criar buracos (que parecem umas poças de água), ao andar por elas você fica muito devagar. Caso você saia da área de combate, terá exatamente esse mesmo efeito.

O jogo é regrado por waves que vão ficando cada vez mais difíceis. Entre uma wave e outra, um helicóptero descerá e você poderá comprar armas ou fazer upgrade nas que já possui.
A parte feliz é que o jogo conta com um save state automático e caso você morra (acredite, vai acontecer com muita frequência! hahaha), pode começar da última fase que parou.

Só fiquei triste pelo fato do jogo não trazer uma história, acho que isso ajudaria a enriquecê-lo e daria mais embasamento para a matança.
Desbloquear alguns personagens seria uma possibilidade legal também, mesmo que fosse algo puramente estético.

Fator replay: 10/10. A cada morte, uma vontade de jogar de novo e fazer tudo certo, de tentar uma nova estratégia, usar uma nova arma.
A cada morte, uma vontade de quebrar o mouse por fazer você se sentir burro e inábil para jogos ágeis! hahaha
Não se deixem enganar pela simplicidade do gameplay e pela estética do jogo… isso aqui é viciante pra caralho!

Gostou? Então mostre para seus amigos! Compartilhe!
  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    10
    Shares

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*