Lucie (PC)

Informações Técnicas

Desenvolvedor: vm.cabello
Distribuidora: vm.cabello
Lançamento: 15/mar/2018
Steam: https://store.steampowered.com/app/815660/Lucie/

Tem conquistas? Não.
Tem cartas? Não.

Lucie é um jogo feito em RPG Maker, cujo o objetivo é explorar os cenários e tentar escapar de dentro de um sonho (na verdade, um pesadelo).

Particularmente não achei a história nada de mais, mas acho que vale a pena para saber o que acontece no final (ou melhor, em um dos três finais).
Existem algumas armadilhas fatais, você vai simplesmente interagir com algo para ver se descobre alguma coisa e acaba morrendo.
Os puzzles são fáceis, não exigem muitas horas pensando e o jogo é curto, dá para finalizar tranquilamente por volta de uma hora e meia.

A ambientação do jogo lembra muito o Mad Father, quem gosta desse estilo de jogo provavelmente irá curtir o Lucie. Única coisa que eu achei ruim foi que existem coisas que são exatamente iguais ao do Mad Father, como o seu save point ser um corvo. Achei isso meio brochante :/

Aconselho a jogar usando fone, pois além de ajudar na imersão, deixa os jumpscares mais divertidos hehehe

Considerações finais – Analisando o jogo como um todo

Gráficos: 5/10. Os gráficos não são feios nem nada, só não curti o fato deles não serem originais e sim de diretórios gratuitos.
Me incomodei um pouco com a diferença de arte da embalagem/tela inicial e de algumas cenas que aparecem durante o jogo. O estilo de arte é bem diferente e eu achei que isso enfeiou o jogo 🙁
UI e HUD: 5/10. UI e hud fáceis de entender, só pecou por ter mantido aquele padrão de sempre do RPG Maker.
Trilha Sonora e sons: 10/10. Mesmo também sendo de diretórios gratuitos, foram muito bem ambientados. Seus passos emitem sons diferentes conforme o chão que você pisa, gostei desse cuidado com os detalhes.
Os jumpscares foram bem trabalhados, bem legal isso pois prova que não é necessário gráficos realistas para te dar susto ou te deixar com medinho.
Jogabilidade: 9/10. Jogabilidade extremamente fácil. O jogo é puramente de exploração, então não exige que você seja ágil para atacar. Só não entendi o motivo da protagonista ter HP sendo que não há lutas e nenhum momento onde você possa sofrer dano sem morrer instantaneamente.
O jogo conta com um sistema de saves, o que facilita muito para descobrir outro final ou não começar de longe caso morra.
Fator replay: 5/10. Achei a história bem mediana, nada de mais. Não vi nenhum gatilho que te instigue a descobrir mais coisas (até porque o jogo não foi aprofundado nesse quesito), então o replay só é válido para você ver os outros finais.

Posts Relacionados

Gostou? Então mostre para seus amigos! Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*