Persona 4 Golden (PS Vita)

Informações Técnicas

Desenvolvedor: Atlus
Distribuidora: Atlus
Lançamento: 20/nov/2012

Esse jogo foi originalmente lançado para PlayStation 2, sob o nome de Shin Megami Tensei: Persona 4, em 2008. A Versão Golden é um remaster, que além das melhorias gráficas e de áudio, conta com a adição de uma nova dungeon, novas personas, novos eventos durante a história, novas cutscenes e um novo final.

Persona 4 Golden é um jogo de RPG de turnos, no qual você controla um adolescente que foi passar um tempo na casa do tio. O jogo se passa em uma cidade de interior fictícia chamada Inaba.
Existe uma lenda urbana que diz que em todo dia de névoa, a meia-noite, um canal fica disponível e que nele é possível ver vítimas que futuramente serão raptadas.

Resumindo: você descobre possuir poderes que controlam criaturas chamada Persona e as usa para entrar dentro da televisão e resgatar essas pessoas raptadas. No decorrer do jogo, vai obtendo ajuda para salvar essas pessoas e descobrir o que está por trás disso tudo.

Assim como nos jogos da franquia Harvest Moon, cada dia no jogo é único e possui eventos específicos. Além de ter as missões pra resgatar as pessoas (que fazem parte da história principal do jogo), existem outros tipos de interação. Você pode melhorar suas habilidades interpessoais (conhecidas como Social Links) com pessoas específicas, no qual progressivamente liberam mais eventos e podem ser úteis nas batalhas (um personagem com um Social Link mais evoluído pode ter ajudar a levantar quando estiver caído e tonto, por exemplo).
Pode também melhorar habilidades do protagonista, como por exemplo conhecimento (knowledge) e entendimento (understanding), que podem ser úteis em empregos de meio período e/ou para completar side quests.

O jogo possui mais de um final e lhe dá a possibilidade de começar um New Game +, caso queira ver outros desfechos, completar side quests ou simplesmente pegar todos os troféus.

Considerações finais – Analisando o jogo como um todo

Gráficos: 8/10. O 3D não está lá aquelas coisas, mas considerando a tecnologia do PS Vita, ficou muito bem modelado. As animações deixam um pouco a desejar em alguns momentos (eu particularmente achei bem feio o modo como o protagonista anda, parece que ele é um boneco). No entanto, as animações das batalhas ficaram sensacionais (os chutes da Chie ficaram dez! hahaha)
As cutscenes em anime ficaram lindas, só pecam em não ter legendas (isso fode com a vida de quem não tem inglês fluente, pode atrapalhar o entendimento de alguma parte específica).
Depois de um tempo, os inimigos começam a ser reciclados… muda a cor, a fraqueza/vantagem… aquela técnica básica de reaproveitamento de assets.
UI e HUD: 8/10. No começo eu achei os menus meio complicados de entender. O jogo em si é complexo e possui muitas informações. Numa primeira vista, parece tudo mal distribuído, mas é só um problema de volume mesmo, depois você se acostuma.
No começo é bem chato, é muita informação para ler e entender, principalmente no Velvet Room.
Trilha Sonora e sons: 8/10. As músicas de um modo geral são ótimas, mas algumas outras são bem chatinhas. A música de batalha é empolgante, mas não chega nem aos pés da música de batalha do Persona 5 ou do Final Fantasy 6, por exemplo!
Gostei muito dos sons que os inimigos fazem, durante a batalha. Alguns ficaram muito bem encaixados.
Jogabilidade: 9/10. Jogabilidade excelente, tanto no modo batalha quanto no momentos de exploração de eventos e interação com outros personagens.
As batalhas são por turnos, achei a dificuldade equilibrada no modo Normal.
Única coisa ruim é o volume de diálogos, principalmente no começo do jogo. É muita informação, muita explicação, chega uma hora que cansa. Em determinados eventos do jogo, é a mesma coisa, parece que é um acumulo de diálogos inúteis, que estão lá só para encher linguiça. Isso da uma desanimada as vezes, pois você está no anseio de acontecimentos interessantes e só acontece coisa que não vai mudar nada na história. Você pode aumentar a velocidade dos diálogos, isso é bem útil quando você precisa enfrentar novamente um boss que te derrotou.
Fator replay: 9/10. O jogo é bem complexo, possui muita coisa para ser explorada. Só isso já nos traz ânimo para começar de novo.
O principal fator que desmotiva é o volume de diálogos mesmo. Só de ver tudo aquilo de novo, dá uma baita preguiça.

Já jogou esse jogo? Então bora pra mais detalhes! (SPOILER)

Consegui zerar o jogo em 55 horas e fiz o final neutro.
Emendei de cara um New Game +, mas confesso que aquelas toneladas de diálogos me desanimaram a continuar hahaha
Achei a história super envolvente, fiquei muito curiosa para saber quem estava por trás de tudo. É impossível não se apegar ao enredo, você literalmente vive dia por dia com eles.

Me surpreendi pacas ao ver a Persona do Kanji, nunca imaginei que ele tinha dúvidas sobre sua sexualidade e se sentia mal por ser uma pessoa com gostos mais “femininos”. Fora que a Persona dele em modo boss é praticamente um personagem do Cho Aniki! hahaha

Desde o começo suspeitei eu Naoto era uma garota! Tudo por causa da dublagem!

Fiquei extremamente chateada quando a Nanako foi pro hospital, achei que ela realmente fosse morrer! 🙁
Achei o final neutro bem bosta, ele não explica nada. 

Gostou? Então mostre para seus amigos! Compartilhe!
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*