Marvel

Venom

Informações Técnicas

Título: Venom
Título original: Venom
Autor: Rick Remender,
Artista: Tony Moore
Volumes: 1
Lançamento: 1/Jan/2016
Editora: Salvat

Essa graphic novel reúne as edições de 1 a 5 de “Venom” (que foi publicada no Brasil pela Panini Comics).
Esse arco de histórias também é conhecida como “Venom (2011)” e possui no total 42 edições.

Durante a guerra do Iraque, Eugene Thompson (também conhecido como Flash) precisou amputar as suas pernas, devido aos tiros que levou em combate.
Agora ele foi escolhido para participar de um projeto militar secreto chamado Operação Venom e será o novo hospedeiro do simbionte alienígena.
Além de lutar dia a dia contra sua limitação física, o ex-fuzileira agora está diante de novos desafios e colocará a prova sua resistência psicologica a fantasmas do passado.

Considerações finais – Analisando a obra como um todo

Arte
A arte é bonita, os personagens estão sempre em ótimos ângulos, sempre mostrando bastante dinamismo e naturalidade em suas movimentações. Tudo cheio de detalhes (desenharam até os pelos do peito do Eugene hahaha)
Os cenários são igualmente bem detalhados.

A única coisa que me incomodou um pouco foi a coloração, que em alguns momentos é bem escura e dificulta um pouco a visualização dos quadros.

Roteiro e História
O começo da história é bem entediante. Simplesmente começa com pancadaria, ação, ameaças e uma série de acontecimentos que me deixaram confusa.
Não estava entendendo muito bem o objetivo da missão do Eugene, nem o que exatamente a história queria retratar.
Após ler 1/3 da história, tudo começou a ficar bem mais interessante.

Toda essa sequência de acontecimentos rápidos me fizeram ter que voltar a leitura algumas vezes, para verificar se não tinha deixado escapar algo.
A história tem umas pitadas de drama e eu particularmente não achei o Venom tão interessante tendo o Eugene como hospedeiro.

Tenho a impressão que essa graphic novel irá agradar mais aos fãs do Homem Aranha do que do Venom/Eddie Brock.
Sendo bem honesta, achei a história bem mediana.

Deixe um comentário