You (Will) Not Remain
Grátis Indie PC

You (Will) Not Remain (PC)

Informações Técnicas

Desenvolvedor: Bedtime Phobias
Distribuidora: Bedtime Phobias
Lançamento: 6/jan./2022
Steam: https://store.steampowered.com/app/1776160/You_Will_Not_Remain/

Tem conquistas? Sim.
Tem cartas? Não.

Jogo narrativo bem linear, que foi feito em 48 horas para a Women Game Jam 2021.
Conta a história de um cara que ficou isolado num apartamento devido a uma névoa roxa.

Considerações finais – Analisando a obra como um todo

  • You (Will) Not Remain

Gráficos
Toda a arte foi feita em pixel art, achei bem bonita e caprichada. Não há muitos detalhes, mas mesmo assim você consegue identificar o que é cada coisa no cenário.

Mesmo não havendo muitos frames nas animações, nada passa o ar de amadorismo. Tá tudo bem feitinho.

A única coisa que me incomodou foi o rosto do protagonista. Eu não consigo ver um rosto ali. Na verdade, não consigo enxergar nada… a cabeça dele parece uma máscara. Achei confuso.

 

UI e HUD
O jogo não possui HUD.
Ao interagir com determinados objetos, um texto é exibido na parte central inferior da tela.
É basicamente isso.

 

Trilha Sonora e sons
A música é bem tranquila, te instiga a explorar os cenários com calma.
Os efeitos sonoros são bem simples, para a proposta do jogo estão bem ok.

Tudo foi composto com efeitos em 8 bits, combinando perfeitamente com a estética do jogo.

 

Jogabilidade
Um jogo bem curtinho (numa sentada só você termina) e com um desfecho que pela minha interpretação é um verdadeiro choque de realidade.
Não deixa nenhuma lição de moral no final, apenas nos leva a refletir sobre como é dura a vida de alguém com esses problemas.

Obviamente é mais um daquele jogos metafóricos, que retrata o dia a dia de alguém com doenças psiquiátricas como ansiedade, depressão, etc.

A jogabilidade é extremamente simples. Você movimenta o protagonista pelo cenário e interage com alguns objetos.

 

Replay e retenção
Eu honestamente não me senti fisgada pelo jogo. Achei uma experiência bem ok, na qual não faço questão de ter novamente.

Deixe um comentário